Oceano Azul: A estratégia da Inovação

dock-1979547_1920.jpg

Conhecida também como a estratégia da inovação, a visão de Oceano Azul foi criada por W. Chan Kim e Renée Mauborgne e apresentada no livro “Blue Ocean Strategy”, publicação que se tornou um grande sucesso de vendas. Em resumo, o livro apresenta caminhos para inovar e se manter livre de concorrência, prosperando em mercados inexplorados, longe do oceano vermelho, onde ficam os mercados existentes em que a estratégia de sobrevivência é lutar contra o grande número de concorrentes.

De acordo com W. Chan Kim, A Estratégia do Oceano Azul nasceu da questão: “Existe um padrão para a criação e captura de espaço de mercado incontestado? E, se sim, o que é isso?” Para responderem a essas perguntas os dois pesquisadores estudaram mais de 150 movimentos estratégicos de mais de 30 indústrias ao longo de 15 anos e chegaram à conclusão de que as empresas precisavam focar em mercados inexplorados.

Mas o que seriam esses mercados inexplorados? E como fazer para inovar? Essa estratégia estimula que um negócio comece a inovar através de novos mercados aumentando o valor ao mesmo tempo em que diminui os custos. Para isso, deve se utilizar o modelo das 4 ações:

4 AÇÕES.jpg

Reduzir:

O que pode ser diminuído? O número de empregados? Número de serviços? Essa é a hora de definir quais atributos podem ser reduzidos bem abaixo do padrão setorial. Um exemplo que os autores citam no livro e que nos guiará ao longo desse post é o caso do Cirque du Soleil, companhia canadense que revolucionou o mundo dos espetáculos circenses. Comparando o Cirque du Soleil aos Circos convencionais podemos notar a redução dos tipos de atrações. Enquanto nos circos tradicionais há uma gama de temas e números separados, o novo circo elabora um tema geral que norteia todos os números em uma só apresentação.

Eliminar:

Aqui deve-se definir quais atributos considerados indispensáveis pelo setor devem ser eliminados. O Cirque du Soleil eliminou as diversas histórias e também os números com animais, por exemplo.

Elevar:

Nesse ponto é necessário decidir quais atributos serão elevados bem acima dos padrões setoriais. No caso do Cirque du Soleil, eles elevaram nos números únicos, muito mais elaborados, mais longos e sempre novos. Houve elevação também nos figurinos, agora mais ricos em detalhes. Os efeitos de luz e som melhores (música ao vivo durante as apresentações) e ambientação mais aconchegante também fizeram parte dessa elevação.

Criar:

Aqui é necessário responder à pergunta principal: O que não fazemos hoje que precisamos passar a fazer? Este é o ponto crucial para o processo de inovação. É a hora de oferecer ao mercado algo que nunca se viu. No Cirque de Soleil os números passaram a fazer parte de um enredo único, uma só história.

Utilizando essa estratégia o Cirque du Soleil conseguiu desbravar o oceano azul e se livrou da batalha constante contra os concorrentes. Está esperando o quê para adotar o modelo das quatro ações no seu negócio? Esse post é só um resumo de tudo que esse modelo de ação significa. Se estiver interessado em aprofundar os conhecimentos nessa estratégia, acesse o site oficial da publicação. Lá você encontra tudo que precisa saber e ainda se depara com depoimentos de pessoas que utilizaram o método e obtiveram sucesso.

Por: David Prado