Inspiration

8 Dicas para uma reunião de sucesso

A escolha do local é um dos fatores primordiais para o sucesso de uma reunião

A escolha do local é um dos fatores primordiais para o sucesso de uma reunião

A reunião é a oportunidade ideal para apresentar produtos e serviços, propostas, fechar negócios e até mesmo ampliar o networking. Qualquer que seja sua função, uma reunião bem executada pode gerar resultados muito positivos, por isso antes de sair marcando a sua, aconselhamos que você siga essas 8 dicas:

1. Prepare-se:

Toda reunião bem-sucedida depende de um preparo anterior, por isso estude. Ainda que o cliente esteja dando todos os indícios de interesse em seu produto ou serviço e o negócio pareça fechado, é mais que necessário se preparar. Pesquise quem é o seu cliente, descubra o que ele tem feito, como é seu perfil e de acordo com os dados adquiridos será possível montar uma proposta personalizada, que atenda todos os seus critérios e que dificilmente será recusada.

2. Deixe bem claro o objetivo da reunião:

Desde o início estabeleça o objetivo da reunião e a duração da mesma. Dessa forma o tempo será otimizado e nenhum tópico será esquecido. O maior erro de iniciar uma reunião sem estabelecer os objetivos e delimitar o tempo é chegar ao fim e perceber que os assuntos mais importantes não foram discutidos. Outro erro do não planejamento é falar muito em tópicos que não há tanta necessidade, tornando a reunião maçante e tediosa.  

3. Tenha foco no que interessa, negócios:

Durante a reunião é possível que seu cliente fale de assuntos que não têm nenhuma relação com os pontos a serem abordados no encontro. Sua tarefa é não permitir que esse tipo de conversa se estenda. É claro que em alguns momentos, principalmente nos primeiros minutos, falar sobre o tempo, futebol, atualidades possa ser um bom quebra-gelo, mas não permita que isso se torne recorrente. Esteja sempre no controle e traga o cliente para o foco principal, seu produto ou serviço.

4. Anote tudo que é importante:

Claro que você não vai passar a reunião inteira de cabeça baixa anotando todas as palavras que o cliente está dizendo, mas procure assinalar suas declarações mais importantes. Essa é uma forma de mostrar que se importa com o que ele pensa, com o que é relevante para ele.

5. Traga conhecimento:

Procure levar alguma informação relevante para a reunião. Um artigo, dados estatísticos interessantes, notícias atuais, algo que agregue conhecimento e mostre que você sabe com propriedade o assunto que está discutindo. É necessário que seu cliente saia com a sensação de ter aprendido algo, do contrário, a reunião parece não ter rendido e você pode sair como despreparado.

6. Fale, mas também saiba ouvir:

Não fale o tempo todo, mas também não fique calado. Até mesmo em uma reunião cujo o foco é vender é necessário ouvir o que o cliente fala. Procure saber quais são suas necessidades, suas maiores dificuldades e com base nisso sugira soluções para esses problemas que envolvam o produto/serviço que você está apresentando.

7. Defina o próximo passo:

É importante que ao final da reunião você defina os próximos passos. Isso é indispensável para que o negócio flua, não fique estagnado e continue caminhando para o fechamento.

8. Escolha muito bem o local:

A última e mais importante dica para uma reunião bem-sucedida é o local. Escolha muita bem o ambiente em que o encontro será realizado. Opte por um espaço bem localizado, de fácil acesso e com um aspecto que agrade aos olhos do seu cliente. O Círculo Coworking dispõe de três modelos de sala de reunião. A Coach, para duas pessoas, a atitude, para quatro e a ação, para até 12 pessoas. Os ambientes do Círculo se adaptam perfeitamente à sua necessidade e tem toda a estrutura para encantar de vez seus clientes.

Benchmarking: Aprenda a utilizar

door-1024x740.jpg

Você já ouviu falar em benchmarking? Confesso que ouço esse termo e já imagino logo alguém dando aquela espiadinha no gramado do vizinho, que, como dizem, sempre parece mais verde ou até mesmo desmontando todo um produto para entender seu mecanismo de funcionamento. Muita gente até hoje não sabe o que é o benchmarking e nem como se dá a sua aplicação, mas essa técnica pode trazer inovação e até mesmo impulsionar seu negócio a crescer cada vez mais.

Mas afinal, o que é benchmarking?

Benchmarking é um termo derivado do inglês que pode ser traduzido como “avaliação comparativa”. A estratégia nada mais é que uma análise e aplicação de boas práticas do mercado na operação de um determinado negócio, indústria ou empresa. O benchmarking nada tem a ver com cópias, plágios ou espionagem industrial.

A ideia por trás do benchmarking é identificar algum processo que você gostaria de aprimorar ou aprender, que já é executado por outras empresas, para que você leve para o seu negócio e aplique da melhor forma. Não se trata apenas de reproduzir aquilo que os outros já fazem, mas aprender com quem faz e descobrir maneiras de adaptar esse conhecimento adquirido à sua realidade.

Há mais de 200 anos o químico francês Lavoisier soltava a tão icônica frase: “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. Hoje, dois séculos depois, percebemos que o mercado evoluiu se espelhando nessa estrutura de cooperação e adquiriu essa forma cada vez mais orgânica em que tudo tem sido aproveitado, reciclado, transformado, refinado. São inúmeros os cases de sucesso de gente que olhou no concorrente inspiração para abrir seu próprio negócio, no seu próprio nicho, com os seus diferenciais e uma pitada de inovação dentro de seguimentos que todo mundo já conhece. Um exemplo disso é a empresa Uber, que revolucionou o setor de transporte com a ideia de unir tecnologia às tradicionais corridas de táxi.

Como aplicar?

Antes de tudo você precisa ter clareza dos seus objetivos. O que você deseja melhorar e que patamar deseja atingir? Depois de fazer isso você deve buscar a empresa ou produto que será a inspiração. Faça uma visita técnica, pergunte, observe, converse com os clientes e absorva o máximo que puder. Aprenda com os erros e acertos do seu concorrente. Lembre sempre que não se trata de copiar, mas se inspirar e trazer soluções remodeladas para o seu negócio.

O benchmarking envolve olhar para fora para examinar como os outros atingem seus níveis de desempenho e para entender os processos que eles usam. Ele permite entender os processos por trás do excelente desempenho. Quando as lições aprendidas em um exercício de benchmarking são aplicadas adequadamente, elas facilitam o desempenho aprimorado em funções críticas dentro de uma organização ou em áreas-chave do negócio. O benchmarking não deve ser considerado um exercício único. Para ser eficaz, deve tornar-se parte integrante de um processo de melhoria contínua, com o objetivo de melhorar as melhores práticas.

Curtiu as dicas? Está esperando o que para começar a usar essa estratégia de maneira eficaz no seu negócio?

Por: David Prado

Vamos viajar? Confira o países mais visitados em 2017

Ah, como é bom viajar! Quem não gosta de conhecer novos lugares e mergulhar em culturas distintas? As viagens são revigorantes, nos tiram da rotina e colocam nossos pensamentos todos no lugar. Hoje, dia 27 de setembro é celebrado o dia Mundial do Turismo e nós preparamos uma lista com os 5 países mais visitados por estrangeiros em 2017 segundo a OMT (Organização Mundial do Turismo). Confere aí:

  • França:

Com cerca de 86,9 milhões de visitantes, a França lidera o ranking dos países mais visitados. Afinal de contas, quem nunca sonhou em conhecer o charme e a beleza da cidade luz? Visitar a torre Eiffel e se encantar com as obras do museu do Louvre são ótimos programas, mas engana-se quem pensa que Paris é a única opção dos viajantes. Cidades como Bordeaux, Nice e Marselha também recebem muitos turistas.

Museu do Louvre, em Paris

  • Espanha

A Espanha é um lugar onde a diversidade cultural é predominante. Com 81,8 milhões de turistas, o país teve durante muito tempo a presença de árabes, o que influenciou a arquitetura de muitas mesquitas, catedrais, parques e edifícios. O clima varia muito em toda sua extensão, podendo ser mais frio ao sul e quente no norte.

Catedral da Sagrada Família, Barcelona

  • Estados Unidos

Os Estados Unidos são o sonho de consumo de qualquer viajante. Quem nunca desejou conhecer Orlando e seus parques temáticos de encher os olhos? Perambular pela Times Square, assistir os espetáculos da Broadway, conhecer a majestosa estátua da liberdade ou as belezas naturais do Grand canyon. A maior economia do mundo também é referência em turismo e em 2016 atingiu a marca de 75,9 milhões de viajantes.

Times Square, Nova Iorque

  • China

A China é o maior país da Ásia Oriental e um dos cinco maiores do mundo. O país é também o mais populoso do mundo. São aproximadamente 1,393 bilhões de pessoas e que representam 19,24% da população mundial vivendo sob um regime socialista. O lugar é cercado de monumentos históricos, a grande Muralha da China, o Mausoléu de Mao Tse Tung e a cidade, proibida em Pequim são alguns exemplos. A beleza das tradições explica os 58,3 milhões de turistas.

Muralha da China, Pequim

  • Itália

Mamma mia! A Itália é aquele país que só de pensar já dá água na boca. Marcado pela culinária muito apreciada no mundo inteiro e os monumentos históricos de grandes artistas, o país recebeu 58,3 milhões de pessoas em 2017. É um lugar que preserva suas raízes e possibilita ao viajante uma total imersão na história da humanidade.

Coliseu, Roma

 

E o Brasil? De acordo com a OMT, o Brasil recebeu 6 milhões e 589 mil visitantes em 2017 com um aumento de 42 mil turistas em relação a 2016. Entre as Américas, o Brasil é o quinto que mais recebeu estrangeiros, atrás de EUA, México, Canadá e Argentina.

Música e trabalho: a mistura vale a pena?

imagem blog

imagem blog

Antes de tudo, uma declaração: esse post foi escrito ouvindo música!Que ouvir música é muito bom, todos nós já sabemos. Talvez até você esteja lendo esse post acompanhado de uma playlist no spotify. Eu, por exemplo, estou escrevendo esse parágrafo ao som de Tori Kelly.

Uns gostam de algo mais enérgico, outros de um ritmo mais relaxante. Tudo tem muito a ver com a personalidade de cada pessoa, mas o que nem todo mundo sabe é que escutar música pode melhorar a produtividade no trabalho. Sim, isso mesmo. Para os cientistas a resposta está na liberação de dopamina, hormônio responsável pela sensação de prazer e que pode também influenciar no aumento do foco.

A música pode reduzir o estresse e a ansiedade, aumentar a motivação, auxiliar a memória, diminuir dor e melhorar a função imunológica. Uma pesquisa feita por neurocientistas do MindLab Internacional apontou que nove a cada dez funcionários produziram mais e melhor enquanto ouviam música. Número grande, não é? Mas para que o efeito seja positivo são necessários alguns cuidados na hora de escolher o som. Aí vão algumas dicas para você produzir muito ouvindo música:

  • Escolha músicas que tragam bons sentimentos

Nada pior que ouvir uma música que te lembre momentos ruins, não é? Opte por músicas que te deixem feliz e te lembrem momentos de alegria e realização.

  • Previamente, faça uma Playlist para o trabalho

Isso evita que você troque de faixa sempre que não gostar, o que pode atrapalhar na sua concentração e rendimento. Aplicativos de streaming como o spotify oferecem playlists prontas. É só escolher o ritmo que você mais se identifica e aproveitar. Se você é do tipo eclético, a playlist At Work pode ser uma boa!

  • Dê preferência às músicas instrumentais

Se você é do tipo que se distrai com qualquer coisa, opte por músicas sem letras. Assim, você corre menos risco de se desconcentrar.

  • Escolha a Playlist de acordo com seu humor

Se estiver em um dia triste, procure por um ritmo alegre, vibrante. Se estiver nervoso ou estressado, ouça faixas relaxantes.

  • Compartilhe o que está ouvindo

Dependendo do seu ambiente de trabalho, ouvir músicas junto com seus colegas pode estimular a interação e melhorar o trabalho em equipe.

E aí? Gostou do post? Tá esperando o quê para montar sua playlist?

Até a próxima!

Por David Prado

A importância da gentileza no ambiente de trabalho

21eb91108af7cc41ece31d98108bed17 (1) Quando falamos em gentileza é quase impossível não se lembrar de José Datrino, o famoso Profeta Gentileza, que pregava pelas ruas do Rio de Janeiro e deixava suas mensagens de amor e paz nas construções da cidade. “Gentileza gera gentileza”, uma de suas frases mais conhecidas, é na verdade um ensinamento que devemos colocar em prática todos os dias.

São inúmeros os benefícios que o emprego da gentileza no dia a dia pode trazer. Frases simples como “Por Favor”, “Tudo bem?”, “Com licença”, “Obrigado(a)” e “Bom dia!”  podem mudar o dia de alguém e transformar por completo o ambiente ao seu redor.

A impressão que se tem é de que com o passar do tempo as pessoas parecem ter ficado mais frias, imediatistas. As recentes tecnologias possibilitaram que hoje tudo se resolva em apenas um clique, o diálogo já não é mais necessário. Olhar no olho é quase um privilégio.

Tudo isso tornou as relações muito impessoais. Ninguém se preocupa mais com o bem-estar do outro e estamos caminhando para que esse distanciamento seja cada vez maior, o que causa muitos problemas.

Esse mês é marcado pela campanha Setembro amarelo, que desde 2015 procura conscientizar as pessoas acerca da prevenção do suicídio. Praticar a empatia e a gentileza pode parecer banal, mas a verdade é que essas atitudes podem inclusive mudar o destino de uma pessoa.

Vejamos algumas atitudes gentis para você colocar em prática hoje mesmo no seu trabalho:

  • Trate as pessoas com Educação:

O fato de se mostrar solícito às reclamações ou ao pedido de ajuda de alguém já pode lhe render um sorriso de agradecimento. Vale também lembrar que todos devem receber o mesmo tipo de atenção, independente do cargo que exercem, ou da posição social que ocupam.

  • Elogie quando necessário:

Reconhecer um bom trabalho é uma atitude que pode influenciar positivamente na autoestima de alguém. Um elogio pode ser o diferencial entre o fracasso e o sucesso de um projeto.

  • Esteja disposto a ajudar:

Seja o que for, procure tirar um tempo para ouvir e auxiliar alguém que precisa. No futuro pode ser que você precise de ajuda também. Dessa forma, é possível criar um ciclo colaborativo que beneficia a todos.

  • Transforme o ambiente ao seu redor:

Procure descontrair sempre que possível, um ambiente muito sério e carregado pode atrapalhar a produtividade. Faça pausas, converse, conheça as pessoas. Isso fará diferença na realização das suas tarefas.

  • Trabalhe em equipe:

No trabalho você convive com diversas pessoas, procure fazer do ambiente o melhor lugar para todos. Inclua as pessoas e não permita a criação de “panelinhas”. Trabalhar em equipe é uma ótima maneira de conhecer melhor a todos, o individualismo muitas vezes atrapalha o rendimento.

  • Deixe o orgulho de lado:

Saiba reconhecer seus erros. Muitas vezes ter razão nem sempre é motivo de alegria, você pode gerar constrangimentos e conflitos entre seus colegas.

E aí? Gostou das nossas dicas? Está para distribuir gentilezas por onde passar?

Até a próxima postagem!

 

Por David Prado

6 Razões para você migrar para um Coworking agora!

coworkers Desde sua criação, em 2005, o espaço de trabalho Coworking é cada vez mais visado por profissionais que buscam praticidade e inovação. No Brasil há 1194 escritórios coworking conhecidos espalhados por 26 estados e em 169 municípios diferentes. Esse número representa um crescimento de 48% em relação ao ano passado, em que somavam 810.

Uma estimativa feita pelo site Coworking Brasil constatou que mais de 200 mil pessoas circulam por esses espaços todos os meses. Mas o que explica esses números? Essa popularidade não se deu à toa. Há cada vez mais empresas de olho nesses locais e em busca dos benefícios que oferecem.

Se você é um profissional freelancer, está começando seu próprio negócio ou se acha que sua empresa pode reduzir os gastos deveria ver as 6 razões que listamos para você migrar para um Coworking agora mesmo!

 

  • 1- Se preocupe menos

O custo de sua empresa em um escritório particular é sem dúvida muito maior que em um espaço compartilhado.  Além de oferecer um valor bem mais acessível de locação, quando chega o final do mês você não precisa se preocupar com a conta de luz, água, internet e telefone. No fim das contas tudo que você tem que se preocupar é com seu trabalho, o resto o Coworking faz por você!

  • 2- Adquira conhecimento

A oportunidade de estar em contato com profissionais de diversas áreas de atuação possibilita um crescimento muito grande. Você pode receber dicas, feedbacks e consultas de especialistas sem sair da sua cadeira. O serviço que você precisa muitas vezes pode estar na mesma sala. Além disso, há espaços que oferecem cursos e workshops sobre temas relevantes que podem te interessar.

  • 3- Esteja sempre ao alcance

Uma boa localização faz toda diferença. Até para você que é freelancer, receber um cliente em casa para uma reunião não parece ser uma boa opção. O Coworking está sempre bem localizado, perto do seu cliente e com acesso facilitado.  Se você é do tipo que quase nunca está entre quatro paredes e precisa de alguém para atender suas ligações, transferi-las ou anotar os recados quando não puder atender, existem espaços Coworking que utilizam o serviço de escritório virtual com atendimento telefônico personalizado para atender suas necessidades. É o caso do Círculo Coworking, em Niterói, que oferece o Círculo virtual.

  • 4- Encante seu cliente

Um cliente satisfeito é a melhor propaganda para o seu negócio e isso tem muito a ver com o local onde você trabalha. Os espaços coworking são locais muito bem decorados e aconchegantes que transmitem conforto e credibilidade. Os serviços de recepção também contam muito. Qual cliente não gosta de ser recebido com um cafezinho, chá ou uma água geladinha? Isso interfere e muito nos resultados e pode ser o motivo do seu sucesso.

  • 5- Networking e mais Networking

Networking é a palavra mais falada no dia a dia dos empreendedores e sem dúvida uma das coisas mais visadas para quem deseja alavancar seu negócio. Num coworking é natural ter contato com profissionais da sua área de atuação e de muitas outras, ouvir histórias de sucesso e fracasso e trocar experiências. Essa troca pode te ajudar a entender o mercado na prática e se posicionar melhor. É também uma chance de encontrar diversos clientes em potencial. Se o seu foco é conhecer pessoas, esse é o lugar.

  • 6- Estimule sua criatividade e produza mais

Focar somente no seu trabalho, sem interrupções de terceiros é algo que você raramente consegue em um home office. É muito mais fácil gerar resultados quando você trabalha num local onde tudo é pensado e organizado para sua criatividade fluir.  Há sempre cantinhos para dar um break e tomar um café quando precisar de um gás a mais no trabalho. Além do convívio com pessoas, que te ajuda a ter ideias e insights legais e te manter sempre antenado em tudo que é novidade.

 

E aí? Gostou dos benefícios que só um espaço coworking pode oferecer? Quer uma dica? Agende um dia grátis e visite o Círculo

 Mergulhe nesse novo jeito de trabalhar!

 

Por David Prado